Feed on
Posts
Comments


Por Renato Andrade

Meu pai era do tempo em que trabalhador de verdade batia o cartão às 6 horas da manhã e às 18h, para sair. Lembro que quando foram contratados, por meio período, os primeiros estagiários na empresa em que trabalhava, ele não os levava muito a sério.

Em 2000, quando tive a primeira proposta de trabalho home office ele não compreendeu e até me sugeriu procurar um trabalho “de verdade”. Ironicamente, foi a atividade da qual mais colhi frutos e aprendi.

Ontem, vi a notícia que a MTV americana inventou o cargo de TJ (Twitter Jockey). A contratada é Gabi Gregg (foto), que concorreu com vinte “entusiastas de mídias sociais” e já chegou a 10 mil seguidores divulgando informações sobre cultura pop, recebendo o “modesto” salário de US$ 100 mil anuais (aproximadamente R$ 175 mil).

Aliás, criar novos trabalhos é praticamente um dom da MTV, que nos anos 80 surgiu com a expressão VJ – Vídeo Jockey, inventada pela própria emissora a partir da palavra DJ – Disc Jockey.

No Brasil, a MTV também foi a responsável pela seleção de novos comediantes stand-up (uma expressão em língua inglesa que indica um espetáculo de humor executado por apenas um comediante), que já são considerados apresentadores-atores-humoristas ou qualquer outro termo pelo qual a expressão ficou conhecida.

Troquei de canal e parei no ótimo “Alternativa Saúde”, do canal fechado GNT.
Descobri que um médico que cuida de nutrição é chamado de nutrólogo (nem o Word reconhece a palavra) e não nutricionista. Sou muito anos 80 ou frequentei pouco o ambiente médico?

No mesmo programa o professor oferecia aulas de hidroginástica, pulando em uma cama elástica com a cliente amarrada. A imagem é bizarra, mas dizem que o efeito é positivo.

Troco de canal novamente e sou apresentado ao carro do futuro, que uma automotiva planeja colocar nas ruas… de lycra! Um grupo de cientistas estuda os morcegos para desenvolver um sistema em que os carros sejam inteligentes e imunes a colisões.
Qual será o nome deste profissional, bio-automobilístico?

Lembrei do documentário brasileiro “Nós que aqui estamos por vós esperamos” de 1998, dirigido por Marcelo Masagão que mostra em alguns momentos o desenvolvimento tecnológico e os absurdos criados no começo do século XX.

Daqui a quanto tempo iremos olhar para 2010 e achar as profissões deste ano absurdas?
Quando e quais dessas mudanças das profissões se transformam em resultados positivos para a humanidade?
Você tem o perfil para encarar as novas vagas de emprego do futuro?

Related Posts with Thumbnails

One Response to “A invenção de novos trabalhos para novas gerações”

  1. Rê!!!
    Como sempre, fantástica reflexão!
    Você traz temas inovadores e muito importantes para se pensar!
    Obrigada por compartilhar conosco e parabéns pelo talento, que é incrível!
    Concordo com tudo o que você diz no texto! O tempo passa muito rápido e precisamos estar cientes de que as mudanças serão cada vez mais velozes!
    Um beijo!

Deixe Seu Comentário