Feed on
Posts
Comments


Por Renato Andrade

Ele não se considera um nerd, mas aos 15 anos virou notícia por criar um corretor ortográfico para o Twitter (@corrigirei*). A ideia surgiu para que pudesse corrigir suas próprias frases, mas depois se deu conta de que poderia divulgar o projeto, inclusive entre famosos. Um dos primeiros a receber “um toque” sobre correção ortográfica em seus tweets foi o @lapena (integrante do Casseta e Planeta, Hélio de la Peña) .

Exemplo de geração Z “Made in Brasil”, o carioca Derlan Lima participou de uma entrevista via MSN para o Foco em Gerações e falou sobre sua vontade de ingressar no mercado de trabalho, networking, planejamento de carreira, proatividade e futuro profissional.

Derlan não sabia o significado de “geração X, Y, Z”, mas quando comentado sobre o conflito de gerações no mercado de trabalho, ele foi rápido:
“Eu sofro com isto, é difícil mesmo”.
Veja alguns trechos do chat:

Renato Andrade: Você ainda está estudando, mas o que de fato procura?
Derlan Lima: Procuro estágio na área de programação. No momento, é tudo o que me interessa, estudo isso desde os 13 anos e estou no 9º ano do fundamental. Já estou de férias, fui liberado das provas de quarto bimestre devido às boas notas (risos)
Eu tenho 15 anos e estou indo pro ensino médio, quando eu digo estágio/emprego, não é pelo dinheiro, é mais pelo conhecimento mesmo!

Renato Andrade: Já procurou emprego? Como foi?
Derlan Lima: Já, várias vezes, sempre esbarrei no problema da minha idade.
Hoje mesmo surgiu uma oportunidade, é uma empresa que desenvolveu vários sites famosos. Eu já tinha contato com um programador de lá antes das matérias sobre mim (Derlan foi notícia no Bluebus, Olhar Digital, G1, Terra, Baixaki, O Globo e info.abril, tudo de ontem pra hoje), já tinha pedido um estágio, e ele disse que não dava…

Renato Andrade: Você pretende fazer faculdade? Está em seus planos?
Derlan Lima: Com certeza, pretendo cursar desenvolvimento para web, pra poder estudar mais programação e me formar nisto.

Renato Andrade: Em sua opinião, ter uma faculdade é importante?
Derlan Lima: Sim, mas acho que antes de tudo é preciso conhecer a área. A faculdade mostra tudo muito técnico quando na verdade precisamos de prática, então acho bom estudar bastante sobre o assunto, antes da faculdade. Eu por exemplo, já posso cursar a minha assim que terminar o ensino médio.

Renato Andrade: Quando você começou a usar o computador? Lembra do primeiro contato?
Derlan Lima: Lembro… foi há muito tempo (risos).
Ganhei meu primeiro computador com 4/5 anos, tinha uma tela mini, um CPU gigante e era lerdo pacas. Mesmo sem saber ler eu já era curioso demais e passava o dia nos joguinhos. Rapidinho aprendi bastante coisa. Quando comecei a ler e navegar pela internet, entrei no Orkut, e passava a maior parte do meu dia postando em comunidades de jogos.
Comecei a querer saber como os jogos eram feitos, como o Orkut funcionava, como o Google me dava a resposta pra tudo e com 13 anos comecei a programar.

Renato Andrade: Quem te deu o primeiro computador?
Derlan Lima: Meu pai comprou.

Renato Andrade: Seus pais trabalham na área de informática?
Derlan Lima: Não. Minha mãe vende lanches e costureira e meu pai é dono de uma lanchonete aqui na cidade (Nova Iguaçu). Tenho uma tia que mora nos EUA e meu tio tinha comprado esse computador pra poder falar com ela. Só que ele acabou trocando por um mais novo e meu pai comprou este velho. Meu tio instalou uns joguinhos, me ensinou a ligar, desligar, e jogar… eu sempre pedia ajuda pra minha mãe, em coisas do tipo: “Mãe, vê o que está escrito aqui”… isso é o que ela me diz até hoje.

Renato Andrade: Você aprendeu tudo sozinho?
Derlan Lima: No começo eu perguntava bastante pro meu tio, mais depois dos meus 10 anos foi tudo sozinho e com a ajuda do Google. Inclusive aprendi a programar sem livros, sem cursos, só com a internet mesmo.

Renato Andrade: Hoje temos muitas crianças que vivem histórias parecidas, com 6 anos já estão plugados na internet. Qual conselho você daria?
Derlan Lima: Eu acho que é meio pessoal. Hoje tem muita criança com 6/7 anos que passa o dia vendo vídeos no Youtube, jogando, no MSN e usando Orkut, mas não tem a curiosidade de APRENDER, não querem explorar a internet. Eu já tive essa curiosidade de tentar entender como tudo isso era feito.

Renato Andrade: Por que escolheu um serviço para o Twitter?
Derlan Lima: De uns tempos pra cá, eu decidi que queria fazer meu nome na internet, pra poder crescer … eu quero um dia ser reconhecido. Daí resolvi criar projetos para o público, pois até então eu só criava coisas pro meu uso, pra estudo. Mas como já estava num nível avançado, decidi fazer um portfólio e começar a fazer projetos pro povão. Logo no primeiro projeto liberado, já fiquei conhecido…. mas já estou no desenvolvimento do meu segundo projeto.

Renato Andrade: O que criou para uso pessoal?
Derlan Lima: Comecei com projetos de joguinhos, mas nunca terminei. Já criei um sistema de gerenciamento de estoque pra lanchonete do meu pai, gerenciamento de despesas, “deletador” de DM, gerenciador de fakes. Também já trabalhei como freelancer, mas poucos confiavam, por causa da idade.

Renato Andrade: E seu segundo projeto?
Derlan Lima: O segundo projeto é uma espécie de rede social. A ideia é se tornar viral.

Renato Andrade: Você disse que já fazia algum networking, uns contatos na web e etc…
Derlan Lima: Exato, participava de algumas comunidades e depois das matérias sobre mim tenho vários contatos! Os contatos da imprensa surgiram através do Twitter, jornalistas me procuram para entrevistas e tal, tive um dia de fama! Agora mesmo recebi um pedido de orçamento pra um script.

Renato Andrade: O que faz nas horas vagas, fora da web?
Derlan Lima: Como e durmo… Brincadeira, além de estudar, gosto de jogar videogame – bem nerd, mas não me considero um nerd- e jogar bola com os amigos. Às vezes trabalho na lanchonete com o meu pai, quando ele está cansado. Pretendo fazer academia nessas férias e talvez natação.

Renato Andrade: Quem são seus heróis?
Derlan Lima: Larry Page (fundador do Google) e Bill Gates. Um dia quero ter meu nome na mídia e na história, assim como eles.

————————————————————————————————————————————————————-

Durante a entrevista, percebi a necessidade de Derlan em encontrar uma oportunidade profissional, de apresentar suas ideias e ser reconhecido. Talvez o mercado de trabalho não esteja apto para contratar um profissional desta idade, cheio de criatividade, conhecimento em tecnologia e inexperiente no mundo corporativo, o que também pode causar alguns problemas.

Vamos aguardar para ver quais empresas brasileiras começarão educar e dar oportunidade para esta nova geração, aceitando diferenças, localidades (home-office pode ser o futuro) e dar espaço para novos caminhos de conhecimento e prática… com resultado!
————————————————————————————————————————————————————-
Derlan Lima está no Twitter http://twitter.com/XDanzinho e seu e-mail é derlanrj@gmail.com

*Para o @corrigirei começar a funcionar no seu perfil, você deve segui-lo e aguardar o programa te seguir de volta. A partir daí, você poderá ser corrigido. O @corrigirei é um “robô” que funciona com uma biblioteca de palavras em português, inclui gírias e expressões abreviadas, além de dicionários de inglês e espanhol.

Related Posts with Thumbnails

Deixe Seu Comentário