Feed on
Posts
Comments

Por Adriano Barbosa* – @pontopessoal

Não basta ter capacidades técnicas como uma segunda língua, uma formação acadêmica e uma especialização reconhecidas, se suas habilidades emocionais não são devidamente trabalhadas. E, para isso, é necessário saber trabalhar sua capacidade de suportar o estresse e se adaptar a ambientes conturbados. Porque, neste mundo globalizado onde as empresas se relacionam com extrema competitividade por metas e resultados, o estresse é a realidade observada nas mais diferentes áreas e setores do mercado de trabalho.

As corporações buscam profissionais dotados da capacidade de se adaptarem a esse ambiente conturbado na busca de constantes resultados, para atender a essa realidade. E o profissional resiliente é que se destaca, por ser capaz de lidar com serenidade com o estresse e as adversidades cotidianas, decorrentes do ambiente de trabalho, moldando-se a cada situação e recuperando o seu estado original.

Resiliência vem da Física e se refere à propriedade dos elementos acumularem energia quando exigidos ou submetidos à extrema pressão, voltando em seguida ao seu estado original, sem qualquer deformação, como um elástico. O grande Aurélio descreve a resiliência como “a capacidade pela qual a energia armazenada em um corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão causadora de uma deformação elástica”.

O equilíbrio humano é como a estrutura de um edifício. Se a pressão for maior que a resistência, aparecerão rachaduras, como doenças psicossomáticas. Essa é a importância da flexibilidade, característica principal do profissional resiliente.

Assim, pode-se considerar que a resiliência é a capacidade do ser humano de enfrentar e superar problemas e adversidades de maneira racional, buscando sempre soluções mais adequadas.

Se você ainda não é resiliente, atente-se. Um profissional resiliente, quando submetido à situação de estresse, a administrará de maneira sensata, sem impulsividade, visualizando o problema como um todo. Essa capacidade certamente lhe proporcionará forças para enfrentar a adversidade e o tornará capaz de apresentar soluções criativas e eficazes.

Uma vez, pude conhecer algumas dicas que me ajudaram no processo (constante) de trabalho da resiliência, e agora as divido com vocês:

  • Imagine seu projeto de vida, mesmo que ele não possa ser colocado em prática imediatamente. Sonhar com seu projeto é confortante e reduz a ansiedade;
  • Pratique esportes e métodos de relaxamento e meditação para aumentar o ânimo e a disposição. Os exercícios aumentam o nível de endorfinas, hormônios que proporcionam sensação de bem estar;
  • Procure manter o lar em harmonia, pois este é o “ponto de apoio” para recuperar-se;
  • Aproveite parte do tempo para ampliar os conhecimentos, pois isso aumenta a autoconfiança;
  • Transforme-se em um otimista em potencial;
  • Assuma riscos (tenha coragem);
  • Apure o senso de humor (desarme os pessimistas);
  • Separe bem quem você é do que você faz;
  • Use a criatividade para quebrar a rotina.

Lembre-se de que resiliência é a arte de transformar toda energia de um problema em uma solução criativa!

*Adriano Barbosa é Bacharel em Administração de empresas, MBA em Comunicação e Marketing e Líder Coach (2010). Atualmente, faz parte do quadro de funcionários da Embratel S.A. regional sul, respondendo pelo Planejamento Empresarial. Há mais de cinco anos, estuda e aplica os conceitos do Marketing Pessoal na Gestão da Carreira e Imagem, publicando artigos, ministrando cursos e palestras nos estados de Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina.

Site: www.pontopessoal.com.br

Blog:http://blog.pontopessoal.com.br

Twitter: @pontopessoal

Related Posts with Thumbnails

Deixe Seu Comentário