Feed on
Posts
Comments

Por Janaina Langsdorff

A sede do Twitter em São Francisco, na Califórnia (EUA), parou os executivos da Ford na sexta-feira, 19, para discutir o consumo na geração Y. Com idades entre 15 e 30 anos, os chamados Millennials surgem como uma das classes mais poderosas de consumo, devido ao domínio das ferramentas digitais. A previsão é que 47% da população mundial terá menos de 25 anos em 2015, o que corresponde a um contingente de 3 bilhões de consumidores com um poder de compra hoje estimado em US$ 306 bilhões. Os dados são do estudo “8095”, realizado pela Edelman com 3,1 mil jovens no Brasil, Canadá, Estados Unidos, China, Alemanha, Índia, Itália, Reino Unido e Alemanha.

Para a Ford, os Millennials são uma proposta desafiada. Alheia à compra de um carro, essa geração tem procurado cada vez mais tarde às auto-escolas para tirar a sua habilitação e com uma frequência bem menor com relação à geração anterior. Mas o Twitter, eles pilotam com maestria. A diretora de marketing e vendas do micro-blog, Shane Steele, diz que os Millennials respondem por 55% da audiência do Twitter, em comparação aos 40% verificados no restante na web. Desde 2008, a Ford intensificou a sua presença no Twitter para se aproximar e entender o comportamento dos usuários das redes sociais mais atuantes. “Esse grupo de consumidores representam uma incrível oportunidade de marketing, mas a forma como os Millennials interagem com as marcas é totalmente diferente das gerações passadas”, diz Sheryl Connelly, gerente de tendências de consumo da Ford.

Segundo a Ford, o Twitter permite que a marca enxergue os gostos, preferências e necessidades dos jovens, além de descobrir o que eles esperam da marca. Enquanto os executivos da Ford dizem estar construindo um carro especificamente voltado para os Millennials, eles reconhecem que as tradicionais mensagens de marketing – atreladas a imagens dos motores, velocidade e o carro propriamente dito – não funcionam para as novas gerações. Os Millennials não encaram o carro como um símbolo de status como a geração passada, dos baby boomers, hoje na faixa dos 40 anos. O carro para os jovens de hoje serve basicamente para transporte e somente a introdução de dispositivos tecnológicos pode transformá-lo num “patrocinador de estilo de vida”, diz Connelly. Conectividade, individualidade e resposta instantânea são alguns dos principais fatores capazes de atrair a atenção dos Millennials para os carros da Ford.

Capacidade de expressão

Um em cada seis Millennials “personalizam” a sua própria pele com tatuagens; por que não fazer o mesmo com o carro ? A Ford recomenda que as montadoras permitam a customização dos carros, oferecendo, assim, opções capazes de mostrar aos jovens que os automóveis também são um “estilo de vida” e não somente uma máquina para transporte.

Conectividade

Conectar o celular, que, para os Millennials, é o símbolo da liberdade e da expressão, não é mais uma questão de opção, e sim uma exigência. Outras informações, como tempo, trânsito e mapas, também devem estar disponíveis no carro porque os Millennials consultam dados a todo momento.

Games

Os Millennials estão familiarizados com os videogames desde o seu nascimento; então, incorporar esse entretenimento no carro é uma extensão natural da vida desses consumidores. A Ford acredita que a instalação de jogos eletrônicos pode atrair os jovens. Alguns veículos têm, por exemplo, uma espécie de jogo com folhas e flores que crescem ou encolhem dependendo de como o carro está sendo conduzido. Outras pessoas também podem participar do “game” para ver quem consegue ter as maiores imagens.

Acesso

Pesquisa realizada pela Ford diz que quando os Millennials mencionam uma marca – seja no Twitter ou no Facebook – eles esperam uma resposta instantânea e específica para o seu questionamento e não uma manifestação mecânica e robotizada. Ao contrário das outras gerações, acostumadas aos monólogos impostos pelas marcas, com respostas padronizadas, os Millennials esperam ser atendidos onde quer que estejam, seja de forma individual ou em grupo, e esperam ainda que suas preocupações sejam rapidamente solucionadas. Ter um time capaz de gerenciar as relações com os consumidores nas redes sociais é outra necessidade imposta pelos Millennials.

Marca como conteúdo

Mais do que em qualquer outra geração, os Millennials compartilham o conteúdo que consideram relevante e autêntico, quer seja ele criado por pessoas ou marcas. Ao analisar o painel de conteúdos postados no Twitter, a Ford conseguiu identificar quais são os assuntos e hashtags mais compartilhados e quais deles podem levar os Millennials até a Ford.

Fonte: Meio & Mensagem

Related Posts with Thumbnails

Deixe Seu Comentário