Feed on
Posts
Comments

Por Jacídio Júnior

Ser criança, para alguns, é brincar com os amigos sem se preocupar com o tempo, comer e dormir. Porém, com as possibilidades oferecidas pela Internet, vários meninos e meninas já iniciaram seus projetos e estão faturando alto. Neste artigo, veremos alguns casos interessantes e inspiradores.

11 - Começamos com Ashley Qualls. Ela pode ser considerada uma das crianças empreendedoras mais famosas da web. A menina, aos 14 anos, teve uma excelente ideia: criar layouts customizados para o Myspace. Pediu oito dólares emprestados a sua mãe para iniciar o negócio, comprou o domínio whateverlife.com e começou a criar e vender os layouts. Em apenas três anos, sua ideia já havia rendido mais de um milhão de dólares.

10 – Ben Casnocha, quando tinha 14 anos, fundou a Comcate, uma empresa de softwares com um foco diferente, desenvolver softwares que auxiliassem os governos locais a resolver as queixas dos cidadãos. Agora, Casnocha é o CEO da empresa e tem lucrado, em média, US$ 750 mil por ano.

09 - Com apenas 14 anos, Adam Hildreth criou uma rede social, na Inglaterra, chamada Dubit Limited. O endereço, em pouco tempo, tornou-se um dos maiores sites focados no público adolescente do Reino Unido, com valor estimado em quase quatro milhões de dólares. Atualmente, o site tem como foco principal ser uma “agência online” que auxilia as marcas no desenvolvimento de estratégias para vender seus produtos para o público jovem.

08 – Leanna Archer é a “menina dos cabelos”, se é que podemos dizer assim. Ela iniciou sua incursão nos negócios, aos oito anos, vendendo um produto para reparar cabelos, concebido por meio de uma fórmula familiar. Atualmente, aos 15 anos, a menina é a CEO da sua própria empresa – Leanna´s Inc – que, além do reparador de cabelos, vende xampus e outros tipos de produtos para as madeixas. A empresa, atualmente, possui receita estimada em mais de US$ 100 mil por ano. Leannna, além de ser um prodígio, também foi a pessoa mais nova a tocar o sinal de abertura da bolsa de valores eletrônica, NASDAQ, em Nova Iorque.

07 - O jovem Fraser Doherty tem uma história um pouco diferente. Ele não criou seu próprio negócio na Internet. Aos 14 anos, após ter aprendido a fazer geleias com a sua avó, o menino começou a produzir e vender o produto pela vizinhança. Depois desse primeiro passo, Doherty concebeu uma empresa chamada SuperJam, que já rendeu acima de dois milhões de dólares nos últimos dois anos e ganhou diversos prêmios de qualidade.

06 – Farrah Gray foi uma criança com visão de adulto. Em 1994, com 10 anos, uniu alguns amigos e conseguiu arrecadar US$ 12 mil para criar um grupo de investimentos. Com 12 anos, o rapaz já havia conquistado seu primeiro milhão. Daí em diante seus lucros só cresceram. Dos 12 aos 16 anos trabalhou em diversos negócios e em sua última empreitada conseguiu mais de US$ 1,5 milhão em lucros. Atualmente, Gray é o CEO da Farrah Gray Publishing, palestrante e escritor.

05 - A menina Abbey Fleck inventou, aos oito anos, um produto conhecido como “Makin’Bacon” – “Fazendo Bacon” em tradução livre -. O produto é algo realmente revolucionário, já que cozinha o bacon de forma a reduzir a quantidade de gordura, sem que o sabor seja alterado.

Como era de se esperar, o negócio foi um tremendo sucesso e Abbey fatura anualmente mais de US$ 1 milhão.

04 – Juliette Brindak começou seu empreendimento online aos dez anos de idade. A ideia foi criar um site chamado Miss O and Friends, um espaço onde as meninas poderiam encontrar tudo o que precisam e trocar ideias e experiências. Aos 19 anos, Juliette tem um negócio com valor aproximado de US$ 15 milhões. Durante sua trajetória, aos 16 anos, a menina escreveu um livro, também focado no universo feminino juvenil que alcançou excelente vendagem.

03 - Um menino que recentemente chamou a atenção nessa seara das crianças empreendedoras é o britânico Harli Jordean. O garoto, de apenas oito anos, criou o site marbleking.co.uk, no qual vende bolinhas de gude. Isso mesmo, bolinhas de gude. A empresa, do mais novo CEO do mundo não divulga os lucros, mas é certo que já ultrapassou a casa das milhares de libras. O jovem empreendedor conseguiu um volume tão grande de encomendas que contratou a mãe e os dois irmãos para ajudá-lo na produtividade.

02 – Cameron Johnson pode ser considerado um visionário. Com apenas sete anos iniciou seu próprio negócio vendendo legumes de porta em porta. Aos nove anos, após ganhar de natal uma impressora e um computador, deu início a outro projeto: imprimir cartões de festa, visita e convites para amigos e parentes. Logo após isso, Cameron deu sua tacada de mestre. Comprou uma coleção de ursos de pelúcia de sua irmã por US$100 e os vendeu, no Ebay, por US$ 1.000.

Percebendo que esse era um bom mercado, iniciou uma carreira vendendo ursos colecionáveis e no primeiro ano de vendas arrecadou algo próximo a US$ 50 mil. Investiu esse dinheiro no mercado de ações e em diversos empreendimentos, chegando a faturar, ainda no ensino médio, US$ 400 mil dólares por mês. Atualmente, Cameron dedica-se a viajar pelo mundo, realizar trabalhos em parceria com organizações sem fins lucrativos e a gerir outras ideias no mundo online.

01 - O caso de Sean Belnick é emblemático. Em 2001, com apenas 14 anos, o menino trancou-se por três dias em seu quarto e saiu de lá com a ideia da empresa BizChair.com, uma companhia virtual especializada em venda de móveis de escritório. Para dar o pontapé inicial, Sean pegou US$ 500 emprestados com o seu padrasto, que também seria o “construtor” das encomendas, criou o site e pagou a hospedagem. Em 2010, a empresa atingiu a impressionante marca de US$ 58 milhões em vendas. E pensar que tudo isso começou no quarto de um garoto de 14 anos.

Fonte: TechTudo

Related Posts with Thumbnails

Deixe Seu Comentário